Câncer de Rim

Os rins são um par de órgãos localizados na parede póstero-superior da cavidade abdominal um a cada lado da coluna vertebral. Ambos estão protegidos pela parte inferior da caixa torácica. Sobre cada um dos rins estão as glândulas suprarrenais. Os rins tem a função principal de filtrar o sangue e remover o excesso de água, sal e resíduos pela urina. A urina segue pelos ureteres até a bexiga, onde é armazenada até o momento de ser eliminada.

Embora o carcinoma de células renais se desenvolva como uma massa única (tumor) dentro do rim, às vezes, existem 2 ou mais tumores em um dos rins ou em ambos simultaneamente. Os tipos de câncer de rim podem ser:

  • Carcinoma de células renais (CCR): é o tipo mais comum, também conhecido como câncer de células renais ou adenocarcinoma de células renais. Corresponde a cerca de 90% dos cânceres renais. Os tipos de carcinoma de células renais incluem alguns subtipos: carcinomas de células claras, papilares, cromófobos, CCR do ducto coletor, CCR cístico multilocular, Carcinoma medular, Carcinoma tubular mucinoso e de células fusiformes, CCR associado ao neuroblastoma.

  • Carcinoma urotelial: câncer do trato urinário que ocorre no rim ou no ureter. Esses carcinomas se iniciam no revestimento da pelve renal e esse revestimento é constituído por células de transição que se parecem com as células que revestem os ureteres e a bexiga. Os cânceres que se desenvolvem a partir destas células são parecidos com outros carcinomas uroteliais, como o de bexiga.

  • Tumor de Wilms: câncer renal infantil.

Segundo o Instituto do Câncer (INCA) estima-se 6.270 novos casos de câncer de rim em 2018.

arrow&v

Informe-se sobre outros tipos de câncer:

 

Fatores de Risco

O maior risco de câncer renal é o tabagismo. Outros fatores são:

Idade: a maioria dos casos ocorre após os 50 anos.

Sexo: os homens têm duas vezes mais chances de ter câncer de rim do que as mulheres

Obesidade

 

Pressão alta

 

Exposição ao asbesto, ao cádmio e ao coque (usados na fabricação de aço), benzeno, herbicidas e solventes orgânicos

 

Doença renal avançada e uso prolongado de diálise

 

Raça: os afro-americanos têm uma taxa ligeiramente maior de câncer renal

Condições genéticas: doença de von Hippel-Lindau ou carcinoma de células renais papilífero hereditário

História familiar de doença renal

 

Sintomas

O câncer renal, geralmente, no início não apresenta sintomas. Nem sempre os sintomas abaixo caracterizam o câncer, eles podem estar associados a outras doenças. É importante sempre procurar o médico ao perceber algumas alteração.

  • sangue na urina (hematúria)

  • caroço ou massa na lateral ou na parte inferior das costas

  • febre sem explicação por algumas semanas

  • perda de peso sem justificativa

  • anemia

  • dor persistente na lombar, no abdômen ou na parte inferior das costas

  • fadiga

  • inchaço dos tornozelos e pernas

 

Diagnóstico

A maioria dos casos é diagnosticado no momento da avaliação de algum outro problema de saúde ou check-up de rotina. Não há um exame de sangue ou mesmo de urina que possa detectar o câncer de rim. É necessária a realização de um conjunto de exames:

  • Exames de sangue

  • Exames de urina

  • Exames de imagem (ultrassom, tomografia computadorizada e ressonância magnética)

  • Biópsia, com a remoção de uma amostra de tecido do rim, que é enviada e testada em laboratório

O diagnóstico precoce permite ao médico identificar o tumor quando ele está em estágios iniciais e quando as chances de sucesso no tratamento são muito maiores.

 

Estadiamento

O estadiamento é a forma de classificação do tumor considerando a sua extensão e ou o quanto ele afetou os gânglios linfáticos ou outros órgãos, o que auxilia o médico na definição da melhor conduta terapêutica.

Estágio 1

o tumor mede até 7 cm e está localizado apenas no rim

Estágio 2

o tumor mede mais que 7 cm e está localizado apenas no rim

Estágio 3

o tumor aumenta de tamanho e se expande para além do rim e atinge o tecido que circunda o órgão, podendo se propagar até um nódulo linfático próximo

Estágio 4

o tumor se espalha para múltiplos nódulos linfáticos ou, ainda, para partes distantes do corpo, como o osso, fígado e pulmões – metástase

 

Tratamento

  • QUIMIOTERAPIA

    É geralmente ineficaz contra tumores renais, com algumas exceções.

  • CIRURGIA

    Tratamento padrão para o câncer de rim. Dentre as modalidades estão a Nefrectomia Radical (retirada total do rim) ou a Parcial.  Ambas podem ser realizadas da forma convencional (cirurgia aberta) ou por meio da técnica robótica ou minimamente invasiva (vídeo laparoscopia).

  • OUTRAS TÉCNICAS MINIMAMENTE INVASIVAS

    Também podem ser utilizadas para tratar o tumor no local, sem a necessidade de remoção. São elas: Crioablação (que congela o tumor a -140 graus centígrados com uma sonda longa e fina para a destruição do tumor) e Ablação por Radiofrequência (nesse caso as células cancerosas são mortas por fonte de calor).

  • TERAPIAS-ALVO

    Os tumores renais são muito vasculares, o que significa que eles têm um grande número de vasos sanguíneos. Os tumores usam um processo chamado angiogênese para criar uma nova rede de vasos sanguíneos, permitindo que o câncer se desenvolva e cresça. Esses vasos sanguíneos são vulneráveis a drogas antiangiogênicas. Esta nova geração de drogas tem como alvo esses novos vasos sanguíneos criados, impedindo o crescimento do tumor.

  • RADIOTERAPIA

    Tem um papel limitado no tratamento do câncer renal. Em alguns casos, pode ser usada para aliviar a dor ou outros sintomas no câncer metastático.

Leia Também

Agende uma Consulta

Você pode agendar sua consulta pelo telefone (11) 3259-3433 ou pelo formulário abaixo.

logo-negativo-novo.png
logo-fb.png
logo-linkedin.png
instagram-logo-icon-voronezh-russia-nove
logo-youtube.png
Médico responsável: Dr. Gustavo Cardoso Guimarães - CRM/SP 80506
Copyright © Instituto de Urologia, Oncologia e Cirurgia Robótica Dr. Gustavo Guimarães. Todos os direitos reservados