Existe câncer de mama em homem?

Mesmo sendo raro, este tipo de câncer pode, sim, acometer homens e merece atenção.

Dentre os 66 mil casos de câncer de mama diagnosticados no Brasil no último ano, somente 1% são do sexo masculino. Porém, apesar de baixa incidência entre os homens, este tipo de tumor pode desenvolver-se mais rapidamente acima dos 60 anos.





Mas por que homens podem ter câncer de mama?


Embora menores, homens também possuem glândulas mamárias, que, assim como as femininas, estão propensas a mutações celulares. A questão é que, por terem uma menor região mamária, essas mutações podem se espalhar mais rapidamente nos homens. Outro fator importante é a genética: cerca de 20% dos homens com câncer de mama possuem histórico da doença na família, independentemente do sexo. Mutações genéticas, como a do gene BRCA2, também devem ser acompanhadas se identificadas, principalmente em homens acima de 50 anos.


Sintomas e tratamento


Estar atento aos sinais do corpo (por meio de autoexames) e visitas periódicas ao médico são as maneiras mais efetivas de auxiliar na prevenção e no diagnóstico precoce da doença, por isso, vale enumerar os principais sintomas do câncer de mama, que podem ser observados tanto em homens, quanto em mulheres.


O sinal mais evidente é o aparecimento de nódulos, mesmo que pequenos e indolores; modificações ou secreções no mamilo também podem ser sintomas. Além disso, dores, hematomas e crescimento desproporcional das mamas podem indicar que algo está errado.

O tratamento não difere muito do utilizado em mulheres com esse tipo de câncer. Pode ser realizado um procedimento cirúrgico, como a mastectomia (retirada das mamas), ou tratamentos como radioterapia e quimioterapia, que também podem ser indicadas como complementares à cirurgia para remover resquícios de células cancerígenas no local operado.


Como ficar atento aos sinais do corpo


Por ser um tipo de tumor raro no sexo masculino, geralmente não se faz a recomendação de exames como a mamografia na rotina. No entanto, é possível fazer um autoexame para identificar sinais suspeitos que podem fazê-lo encaminhar ao médico.


O autoexame das mamas pode ser feito sem camisa, posicionado em frente a um espelho. Mova o braço para atrás da cabeça e exponha toda a região da mama. Com a mão oposta, toque a região ao redor do mamilo, buscando por pequenas deformações ou caroços.


Esse procedimento pode identificar um crescimento estranho com bastante antecedência e auxiliar no tratamento, porém, não esqueça de sempre buscar a avaliação médica para um diagnóstico mais preciso.

88 visualizações0 comentário