top of page

Como saber se tenho câncer de ovário?

Um dos tipos de câncer mais difíceis de serem diagnosticados em fases iniciais é o câncer de ovário. Isso porque os sintomas demoram a aparecer, eles podem ser confundidos com os de outras doenças e, além disso, não existe um exame específico para rastreamento.


O tumor pode acometer a mulher em qualquer idade, mas é mais frequente depois dos 40 anos.


Existem alguns sinais que podem chamar a atenção para a possível presença do câncer de ovário:


  • Dor de abdominal ou pélvica persistente

  • Falta de apetite ou sensação de saciedade mesmo comendo pouco

  • Desconforto abdominal como dor, gases, indigestão, pressão, inchaço, cólicas

  • Necessidade frequente de urinar Outros sintomas que também podem estar relacionados à doença são:


  • Indigestão

  • Dor nas costas

  • Mudanças nos hábitos intestinais (ir com mais ou menos frequência)

  • Perda de peso sem motivo

  • Sangramento vaginal pós-menopausa

  • Cansaço extremo

  • Tumoração abdominal

 

O que fazer se observar algum sintoma


Se esses sintomas forem persistentes, frequentes, diferentes do que você já sentiu, procure avaliação de um médico especializado o mais breve possível.

Anote os sintomas e a frequência que vem apresentando cada um deles para mostrar ao médico, isso vai auxiliar na investigação.

 

E como é feito o diagnóstico


Inicialmente, o médico faz a avaliação por meio do exame físico da região pélvica, do abdômen, para detectar qualquer sinal incomum e vai solicitar a complementação com o ultrassom transvaginal e o exame de sangue do marcador tumoral CA-125.


O exame de sangue avalia a proteína CA-125. Em muitas mulheres com câncer de ovário, os níveis de CA-125 estão elevados, mas esse exame não é específico e pode estar elevado por outros motivos. Já o ultrassom transvaginal pode diagnosticar uma massa no ovário, mas não vai confirmar se é maligna ou benigna.


Quando há forte suspeita de câncer de ovário, o médico pode pedir ainda exames adicionais, como tomografia computadorizada, colonoscopia, ressonância magnética e tomografia por emissão de pósitrons (PET-CT),


Porém, para a confirmação de câncer será necessária a realização de uma biópsia que é realizada durante uma cirurgia, videolaparoscopia ou por biópsia guiada por imagem para a retirada de fragmentos da lesão suspeita que é enviada para análise microscópica. O resultado da biópsia é que trará a confirmação ou não do câncer.

 

Quais os riscos de desenvolver câncer de ovário?


Cerca de 10 a 15% dos casos de câncer de ovário estão ligados a mutação genética herdada dos genes BRCA1 e BRCA2, que podem ser transmitidas de pais para filhos. Esses genes estão relacionados ao desenvolvimento do câncer de ovário e do câncer de mama. Assim, é importante estar alerta a história familiar de câncer e ter o conhecimento sobre eventuais mutuações genéticas familiares.

 

São consideradas famílias de risco de mutação de BRCA e com necessidade de avaliação de um oncogeneticista aqueles que tem:


História  pessoal ou familiar de parentes de primeiro, segundo e terceiro grau com os seguintes critérios:

 

            1.         Câncer de mama diagnosticado em idade menor que 50 anos

            2.         Câncer  de mama bilateral

            3.         Câncer de mama triplo  negativo

            4.         Câncer  de mama em homem

            5.         Câncer de ovário

            6.         Mutação de BRCA1 ou BRCA2 na família

            7.         Combinação de dois ou mais parentes  de primeiro grau com câncer de mama , sendo um deles com menos de 50 anos

            8.         Combinação de três ou mais parentes com câncer  de mama de primeiro ou segundo grau independentemente da idade

            9.         História de câncer de mama e ovário em qualquer idade

            10.       Mulheres judias de descendência Ashkenazi com qualquer parente de primeiro grau ( ou segundo grau do mesmo lado da família ) com câncer de mama e ovário

 

 

Outros fatores além dos familiares e genéticos que podem influenciar no desenvolvimento do câncer de ovário:

 

  • Idade: a doença é mais comum em mulheres acima dos 50 anos. Cerca de 50% dos casos são em mulheres com mais de 60 anos

  •  Menstruação precoce, menopausa tardia e nao ter tido filhos.

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page