top of page

Dose única: entenda a mudança na vacina contra o HPV aplicada no Brasil

A prevenção contra o Papilomavírus Humano ganhou uma nova estratégia: a vacina contra o HPV, disponível gratuitamente na rede pública de saúde, agora passa a ser de dose única para crianças e adolescentes de 9 a 14 anos.


menina mostrando braço vacinado

A recomendação de dose única foi feita pela Organização Mundial da Saúde (OMS), com base em diversos estudos que observaram a importante proteção conquistada na faixa etária de 9 a 20 anos com apenas uma aplicação da vacina. Outros 37 países passaram a aplicar essa mesma conduta de imunização com a dose única.


Antes, todos os públicos-alvo da campanha de vacinação contra o HPV recebiam o esquema de até três doses. Esse formato permanecerá a ser aplicado apenas para pessoas imunossuprimidas e vítimas de violência sexual, que também podem receber a vacina no SUS (Sistema Único de Saúde).


A expectativa, com a dose única para crianças e adolescentes de 9 a 14 anos, é  aumentar o número de pessoas imunizadas contra o vírus que é associado a mais de 90% dos casos de câncer de colo de útero e que também pode causar tumores no pênis, vulva, ânus e garganta.


No Brasil, a cobertura vacinal caiu desde o início da sua distribuição gratuita em 2014: naquele ano foram 8 milhões de doses aplicadas. Em 2022 chegou a ter metade, cerca de 4 milhões de doses; já em 2023 houve um crescimento para 6,1 milhões de doses, mas que ainda não atinge o objetivo de ter cerca de 80% do público-alvo imunizado.


A importância da vacina contra o HPV


A vacina contra o HPV é quadrivalente, ou seja, protege contra 4 tipos de vírus do HPV: o 6 e 11, associados principalmente às verrugas (lesões benignas) que podem aparecer na região genital, e 16 e 18, responsáveis por cerca de 70% dos casos do câncer do colo do útero.


Atualmente, cerca de 17 mil novos casos dessa doença são diagnosticados por ano no Brasil.

Ou seja: mais de 10 mil mulheres podem se prevenir desse tumor caso estejam imunizadas contra o Papilomavírus Humano.


O HPV é uma infecção sexualmente transmissível, que ocorre principalmente durante a prática sexual sem o uso de preservativos. Existem cerca de 200 tipos de Papilomavírus Humano, no entanto, a maioria pode não causar sintomas nas pessoas. De todo modo, é fundamental proteger-se dos tipos mais agressivos e que são fatores de riscos para alguns tipos de câncer. Por isso, além de ser vacinado contra o HPV, outra forma importante de evitar seu contágio é optar pela segurança na prática sexual, com o uso de preservativos, seja na prática vaginal, anal ou oral.

Comments


bottom of page