top of page

Mitos e verdades sobre a saúde do homem

Falar sobre saúde do homem ainda pode trazer certo desconforto. O preconceito de que “homem não adoece” é um dos motivos para causar distanciamento do tema, mas também existe o medo de descobrir uma doença. No entanto, é fundamental saber mais e cuidar da própria saúde, pois isso é o que pode garantir mais qualidade de vida e auxiliar na prevenção e diagnóstico precoce de condições que podem afetar o organismo, como até mesmo o câncer.



Para buscar superar parte desse estigma, confira alguns mitos e verdades sobre a saúde do homem, principalmente na área de urologia:



Só preciso ir ao médico quando há algum problema com minha saúde


Mito. Um dos maiores tabus entre os homens é o cuidado com a saúde. A busca por um médico ou especialista se dá, geralmente, só após muita dor e sintomas persistentes que geram desconfortos.


Entretanto, quando o assunto é câncer, a doença pode ser silenciosa no início. Por isso é fundamental as consultas de rotinas, para realização do chamado rastreamento da doença. São exames que buscam identificar possíveis alterações e, caso haja alguma suspeita, direcionam para outras análises, como a biópsia. O câncer, quando diagnosticado precocemente, tem mais de 90% de chances de cura, por isso a importância de buscar a avaliação médica periodicamente, principalmente a partir dos 50 anos.



Não precisa fazer o exame de toque retal, somente o de PSA é necessário para avaliação da próstata


Mito. A dosagem de PSA no sangue é apenas uma das formas de rastrear o câncer de próstata, tanto que 40% dos pacientes com a doença apresentam valores normais desse teste, o antígeno prostático específico. Por isso, o exame de toque retal também deve ser feito, pois dessa forma aumenta as chances de um diagnóstico precoce do câncer de próstata, antes da doença manifestar sinais.



Prática sexual com diferentes pessoas, sem uso de camisinha, pode ser fator de risco para o câncer de pênis


Verdade. Uma das principais causas do câncer de pênis é a infecção por Doenças Sexualmente Transmissíveis, como o HPV (Papilomavírus Humano). Por isso, o uso de preservativos é fundamental em todos os tipos de prática sexual.



O câncer urológico também pode atingir homens mais novos


Verdade. Um dos tipos da doença, o câncer de testículo, tem uma maior incidência entre jovens e adultos de 15 a 50 anos, diferentemente de tumores na próstata ou na bexiga, que afetam homens mais velhos, principalmente acima dos 60 anos.

O câncer de testículo pode ter uma alta taxa de cura se detectado precocemente. Fique atento a sinais como nódulos na região, mudança na consistência ou dores e desconfortos no saco escrotal. Se tiver algumas dessas alterações, consulte um urologista.



O tabagismo é o principal fator de risco para câncer de bexiga


Verdade. Apesar do cigarro estar muito ligado ao câncer de pulmão, o produto também está relacionado a outros tipos de câncer, como boca, garganta, rins e, principalmente, bexiga. O tabagismo é a principal causa de tumores no órgão, responsável por mais de 50% dos casos. Isso ocorre porque as substâncias cancerígenas presentes no cigarro ficam presentes na urina e podem danificar a parede da bexiga. E quanto mais a pessoa fuma, maior o risco desse dano causar um câncer.



Não existe câncer de mama em homens


Mito. Apesar de ser muito mais raro do que nas mulheres, o câncer de mama pode sim atingir os homens. Afinal, eles também possuem glândulas mamárias propensas a sofrerem mutações celulares e desenvolver um tumor.

Uma das causas pode ser hereditária: cerca de 20% dos homens com câncer de mama têm histórico da doença na família, o que possibilita a chance de uma mutação genética, como no gene BRCA2. Por isso, fique atento aos sinais do corpo, especialmente com surgimento de nódulos, modificações ou secreções nos mamilos, e busque avaliação médica caso surjam.

Comments


bottom of page