Cirurgia robótica: Tecnologia a favor do paciente com câncer

Apenas em 2020, no mundo, mais de 1 milhão de pessoas foram operadas com a utilização da cirurgia robótica. Desde que a técnica foi aprovada pelo Food and Drug Administration (FDA), nos Estados Unidos, há 20 anos, já foram mais de 6 milhões de procedimentos realizados.



No Brasil esse crescimento segue a tendência mundial, apesar de ainda existir a limitação de acesso à tecnologia. Atualmente há em torno de 85 robôs instalados no país e em 2019 foram cerca de 13 mil cirurgias robóticas realizadas, com um crescimento anual/médio de 15%.

E qual o motivo desse crescimento?


Imagine se houvesse a necessidade de você fazer uma cirurgia complexa e pudesse optar entre ser operado por um cirurgião especialista com a técnica convencional, com cortes maiores, ou com o auxílio de um robô, o que torna o procedimento minimamente invasivo, com pequenos cortes e uma precisão muito maior, o que faria?


Você teria a experiência do médico aliada ao que há de mais moderno em tecnologia cirúrgica: a cirurgia robótica. Os benefícios se traduzem em mais segurança, precisão, rapidez, menor tempo de recuperação e de internação, menos dor e sangramento.


A cirurgia robótica se mostra eficaz no tratamento oncológico de vários tipos de câncer. Na Urologia, por exemplo, é utilizada com muita frequência para a remoção do tumor, trazendo resultados importantes. Porém, nem todos os casos de câncer podem ser operados com a técnica robótica. Essa avaliação é individual e depende de vários fatores. Por isso, é imprescindível o acompanhamento de um cirurgião oncológico experiente para avaliar todos os impactos.


Como funciona a técnica robótica


A intervenção cirúrgica é realizada por meio de um robô capaz de reproduzir todos os movimentos do cirurgião, que é quem comanda o robô através de um console (similar a um joystick de videogame) próximo à mesa cirúrgica. Um dos braços robóticos tem um laparoscópio e os outros braços seguram pequenos instrumentos cirúrgicos que podem entrar em uma incisão de menos de um centímetro. As pinças robóticas fazem movimentos 360 graus e conseguem acessar regiões estreitas e angulosas. São movimentos de alta precisão, difíceis de serem realizados diretamente com a mão humana. Por meio de um monitor 3D, os médicos acompanham todo o procedimento com alta definição.

Quais os benefícios da cirurgia robótica para o paciente


O alto nível de segurança e precisão do procedimento trazem importantes benefícios aos pacientes:

  • Pequenas incisões

  • Menor sangramento e diminuição das taxas de transfusão

  • Menor tempo cirúrgico

  • Menor tempo de internação

  • Menor risco de infecção

  • Diminuição das dores e das complicações pós-cirúrgicas

  • Rápida recuperação no período pós-operatório

  • Retorno mais rápido às atividades diárias

  • Melhor ergonomia para o cirurgião: movimentos que poderiam ser complexos são executados de maneira simples

  • Melhor qualidade de imagem, com microcâmeras e visão ampliada em 3D

  • Maior acesso a cirurgias: movimentos minuciosos executados por robôs ampliam a possibilidade de realização de procedimentos complexos à mão livre


IUCR e a Cirurgia Robótica


A equipe do IUCR é pioneira no Brasil na utilização da técnica e já realizou mais de 3500 procedimentos, além de ter sido responsável pela formação de centenas de cirurgiões.

142 visualizações0 comentário