Por que o câncer de testículo acomete tantos atletas jovens?

O fato de alguns atletas terem tornado público o diagnóstico pessoal de câncer de testículo pode ter gerado dúvidas sobre uma possível relação da doença com a prática do esporte de alta performance. Mas existe essa relação? O câncer de testículo pode ter como causa a prática de atividade física? A resposta é NÃO. Não há qualquer relação entre o desenvolvimento do câncer de testículo e a prática de esporte.


Mas, como é possível explicar a incidência desse tipo de câncer em todos esses atletas? A resposta é a idade. Um dos fatores de risco para o desenvolvimento do câncer de testículo é que ele se desenvolve com mais frequência na faixa etária entre 15 e 50 anos, inclusive, é o tipo de câncer mais comum no mundo entre os homens de 15 a 34 anos, superando a leucemia, que é o câncer pediátrico mais comum. Todos esses atletas estavam nessa faixa etária quando houve o diagnóstico da doença.


Embora o câncer de testículo seja considerado um tipo raro de tumor, ao todo, são 74 mil novos casos anuais no mundo (35 mil deles entre 15 e 34 anos). O Brasil registra a maior incidência de câncer de testículo da América Latina, com 3,3 mil novos casos anuais.


Os principais fatores de risco para o desenvolvimento do câncer testicular são:


• Idade: a maioria dos casos ocorre entre as idades de 15 e 50 anos, sendo o mais comum no mundo na faixa dos 15 aos 34 anos.

• Raça: Os homens brancos têm de 5 a 10 vezes mais chances de desenvolver câncer testicular do que os homens de outras raças.

• Herança genética – Quando há história familiar de câncer de testículo, o risco é aumentado.

• Criptorquidia – Condição na qual o testículo não desceu para o escroto é importante fator de risco. Homens que fizeram cirurgia para corrigir esta condição também têm risco de desenvolver câncer testicular.

• Síndrome de Klinefelter: risco aumento também para quem apresenta esse transtorno cromossômico sexual, que é caracterizado por baixos níveis de hormônios masculinos, esterilidade, aumento dos seios e testículos pequenos.

• Vírus da imunodeficiência humana (HIV) e tratamento anterior para câncer testicular também são fatores de risco e requerem maior atenção.


Mesmo sendo um câncer com baixa mortalidade, é importante fazer o diagnóstico precoce, que aumenta o sucesso do tratamento. Umas das principais forma de observar qualquer alteração na região é por meio do autoexame, que deve ser realizado mensalmente.


Quais são os principais sintomas do câncer de testículo?


• Nódulo pequeno, duro e indolor

• Mudança na consistência dos testículos

• Sensação de peso no saco escrotal

• Dor incômoda no baixo ventre ou na virilha

• Dor ou desconforto no testículo ou no saco escrotal

• Crescimento da mama ou perda do desejo sexual

• Crescimento de pelos faciais e corporais em meninos muito jovens

• Dor lombar

61 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo