top of page

Por que uma vacina pode acabar com o câncer?

Há uma vacina que pode prevenir casos de câncer. Isso mesmo: a imunização contra o HPV pode ser diretamente responsável em evitar tumores que atingem o colo do útero, pênis, ânus, boca e garganta. Afinal, a infecção pelo Papilomavírus Humano é a causa de alguns tipos de câncer e evitá-la reduz as chances de surgirem lesões pré-cancerosas.


É importante reforçar que o câncer não é uma doença única e conforme a sua localização apresenta características e fatores de risco distintos. Existem diversos fatores de risco associados ao câncer: desde hábitos como tabagismo e consumo exagerado de bebidas alcoólicas e de alimentos ultraprocessados, até mesmo fatores genéticos e síndromes hereditárias e a idade.


Entre os tipos de câncer mais incidentes no mundo está o do colo do útero. No Brasil, a cada ano, a expectativa é de 17.010 mulheres diagnosticadas com a doença, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA). Desse total, cerca de 70% vão desenvolver a doença por causa da infecção pelo HPV.


Se todas as mulheres estiverem imunizadas e com seus exames de prevenção em dia, muitos casos de câncer poderão ser evitados. A vacina contra o HPV está disponível gratuitamente na rede pública de saúde do Brasil, e é eficaz contra os tipos 16 e 18 do vírus, que são os tipos mais relacionados ao câncer e ainda contra os tipos 6 e 11, relacionados a verrugas genitais.


A vacina contra HPV é indicada não só para as mulheres, mas homens também precisam de atenção contra o HPV.


Segundo registros da Organização Mundial da Saúde, a prevalência de HPV entre os homens é maior do que entre as mulheres no mundo. Além disso, o vírus é responsável por 1 em cada 5 casos de câncer de pênis, além de estar relacionado a câncer em outras regiões, como anal e na orofaringe (que fica na região da garganta). E se esse homem tiver relações sexuais com três pessoas ou mais ao longo da vida, as chances de contrair o vírus crescem 4,5 vezes.


Portanto, a vacina contra o HPV é fundamental para todos.


Além disso, ter mais pessoas imunizadas ajuda a reduzir a propagação do HPV, sem esquecer da necessidade de praticar sexo seguro, com uso de preservativos.


Quem deve se vacinar contra o HPV


As doses do imunizante contra o Papilomavírus Humano estão disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS) e na rede privada. Trata-se de uma vacina segura e eficaz, que ajuda a evitar a infecção pelo HPV e as doenças decorrentes do vírus, como o câncer e verrugas genitais.


A vacina contra o HPV está disponível na rede pública e deve ser aplicada em meninos e meninas de 9 a 14 anos, faixa etária de maior eficácia da vacina pois na maioria dos casos é antes do início da prática sexual e assim não foram expostos ainda a infecção pelo HPV.


Outras pessoas que devem ser imunizadas são as portadoras de HIV, pacientes oncológicos e pessoas transplantadas (que receberam algum órgão sólido ou medula óssea) com até 45 anos e ainda vítimas de violência sexual.


Homens e mulheres com mais de 15 anos até 45 anos, fora destes grupos especiais acima descritos, podem ser vacinados na rede privada de saúde.

238 visualizações
bottom of page