Mitos e verdades sobre o HPV - Papilomavírus Humano

Atualizado: Set 16

Saiba o que é mito ou verdade sobre o HPV



HPV é uma infecção sexualmente transmissível

Verdade. O HPV é uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST) que em 90% dos casos é contraído por meio do contato sexual, genital ou oral. O HPV é tão comum que afeta quase 80% das pessoas sexualmente ativas.


O HPV é um vírus único

Mito. Existem mais de 150 tipos diferentes de HPV, sendo que 40 deles podem infectar a região genital e provocar alguns tipos de câncer (colo do útero, vulva, vagina, pênis, ânus e orofaringe) e outros podem causar verrugas genitais. Existem 12 tipos identificados como de alto risco (HPVs tipos 16, 18, 31, 33, 35, 39, 45, 51, 52, 56, 58 e 59) que têm probabilidades maiores de persistirem e estarem associados a lesões pré-cancerosa. Os de tipo 16 e 18 são os responsáveis pela maioria dos casos de câncer de colo do útero.


O HPV é silencioso, não apresenta sintomas

Verdade. A infecção pelo HPV não apresenta sintomas na maioria das pessoas. As primeiras manifestações surgem entre 2 a 8 meses do contato, mas pode demorar até 20 anos para aparecer algum sinal da infecção. Na maioria das vezes a infecção tem resolução espontânea pelo próprio organismo em um período de 24 meses.


O uso de preservativo durante a relação sexual protege do HPV

Mito. Apesar da importância do uso de preservativo durante a relação sexual para prevenir DST’s, o seu uso pode não impedir a infecção pelo HPV, pois o vírus pode estar presente em áreas não protegidas pela camisinha (vulva, região pubiana, perineal ou bolsa escrotal).


O HPV só atinge as mulheres

Mito. O HPV também pode infectar os homens e além de ser um agente transmissor do vírus para as mulheres o HPV no homem é fator de risco para desenvolvimento do câncer no pênis, ânus, boca e garganta. Por isso, os meninos também devem receber a vacina anti-HPV.


O HPV é a principal causa do câncer de colo de útero

Verdade. A infecção pelo Papilomavírus Humano (HPV) é o principal fator de risco para o desenvolvimento do câncer do colo do útero. Existem mais de 150 tipos diferentes de HPV, sendo que 40 deles podem infectar a região genital e provocar alguns tipos de câncer (colo do útero, vulva, vagina, pênis, ânus e orofaringe) e outros podem causar verrugas genitais.


Existem 12 tipos identificados como de alto risco (HPVs tipos 16, 18, 31, 33, 35, 39, 45, 51, 52, 56, 58 e 59) que têm probabilidades maiores de persistirem e estarem associados a lesões pré-cancerosa. Os de tipo 16 e 18 são os responsáveis pela maioria dos casos de câncer de colo do útero.


Existe uma vacina que pode prevenir o HPV

Verdade. A vacina contra o HPV existe e é a principal forma de prevenção do câncer de colo de útero. A vacina está disponível gratuitamente nos postos de saúde ou pode ser tomada também em clínicas particulares. A vacina oferecida pelo Ministério da Saúde no Brasil é a quadrivalente que protege contra os vírus 6, 11, 16 e 18, o câncer de colo de útero e as verrugas genitais. Após tomar a vacina o corpo produz anticorpos necessários para combater o vírus e caso a pessoa seja infectada por estes vírus , ela não desenvolve a doença.


A vacina é indicada para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos. Para esse grupo são recomendadas 02 doses da vacina, com intervalos de 06 meses entre elas.

Além desse grupo, ela também é recomendada para homens e mulheres de 09 a 26 anos portadores do vírus HIV; Pessoas transplantadas de órgãos sólidos, medula óssea ou pacientes oncológicos na faixa etária de 9 a 26 anos; Nesse caso, são recomendadas 03 doses, sendo que a segunda dose é feita após 2 meses da primeira e a terceira dose após 6 meses da primeira dose.


A vacina não é um tratamento, ela é uma forma de prevenção e sua eficácia é menor em pessoas que já iniciaram a vida sexual, pois já podem ter estado em contato com o vírus.


A vacina protege contra todos os tipos de HPV

Mito. A vacina oferecida pelo Ministério da Saúde no Brasil é a quadrivalente que protege contra os vírus 6, 11, 16 e 18, o câncer de colo de útero e as verrugas genitais.


Todas as mulheres com HPV terão câncer

Mito. Na maioria das vezes não terá. Na maior parte dos casos o sistema imune elimina o vírus, no entanto, alguns tipos de HPV podem levar à formação de verrugas genitais e/ ou alterações pré-tumorais no colo do útero. Caso estas células anormais não sejam tratadas, podem originar câncer, podendo demorar vários anos a desenvolver-se, por isso a detecção precoce é muito importante.


Minha parceira/meu parceiro disse que tem HPV, eu também tenho o vírus

Mito, Não é uma regra, mas a infecção por HPV geralmente afeta o casal. Se houver sinais de HPV, é importante que o casal procure avaliação médica. Não há testes aprovados para rastreamento de HPV em homens, mas as mulheres devem fazer o exame de Papanicolau regularmente e em alguns casos, os testes para rastrear o HPV no colo do útero.


A vacina contra o HPV é segura para meu filho e filha

Verdade. Todas as evidências científicas mostram que a vacina é extremamente segura. A Organização Mundial de Saúde (OMS) e praticamente todos os países do mundo recomendam a vacinação. Foram observados raríssimos efeitos colaterais graves e a maioria das reações são temporárias restritas ao local da injeção.

433 visualizações
logo-negativo-novo.png
logo-fb.png
logo-linkedin.png
instagram-logo-icon-voronezh-russia-nove
logo-youtube.png
Médico responsável: Dr. Gustavo Cardoso Guimarães - CRM/SP 80506
Copyright © Instituto de Urologia, Oncologia e Cirurgia Robótica Dr. Gustavo Guimarães. Todos os direitos reservados